Movimentos pró-Bolsonaro mobilizam 200 grupos de whatsapp em 21 cidades de MT

SP - BOLSONARO/APOIADORES/SÃO PAULO - ESPORTES - Apoiadores do candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro, realizam ato em defesa do presidenciável, na Avenida Paulista, em São Paulo, neste domingo, 30. 30/09/2018 - Foto: DARIO OLIVEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

O distanciamento dos grupos Movimento Brasil Livre (MBL) e Vem pra Rua das manifestações em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), que serão realizadas em todo o Brasil no próximo domingo (26), não deve enfraquecer o ato em Mato Grosso, que conta até o momento com a adesão de 21 cidades. É o que aponta o coordenador do “Direita Mato Grosso”, Rafael Yonekubo. De acordo com ele, cerca de 200 grupos de whatsapp foram mobilizados e autoridades como a senadora Selma Arruda (PSL) devem comparecer ao protesto, que tem entre suas pautas o apoio às reformas do Governo e o enfrentamento aos partidos do Centrão.

“A mobilização está bem forte, porque outros movimentos também aderiram ao ato. Os únicos que não aderiram foram o MBL e o Vem pra Rua”, disse Yonekubo.

Questionado sobre a crise entre bolsonaristas e o MBL, escancarada nas últimas semanas após divulgação de vídeos do Movimento em que censuram o ato do dia 26, o líder do Direita MT avaliou que o grupo, em Mato Grosso representado pelo deputado Ulysses Moraes (DC), é quem sai enfraquecido.

“Enfraquecer os outros movimentos não. Mas enfraquece o deles. Já gerou um efeito negativo, na verdade, não é?! Porque muita gente começou a criticar e até nos perfis deles. Foi meio que um acovardamento deles, que sempre estavam à frente e do nada deixou de apoiar. Falaram que era por causa de pautas que não eram verdadeiras, essa história de fechamento do STF, do Congresso, e nós nunca pedimos isso”, afirmou.

Oficialmente, segundo Yonekubo, as pautas das manifestações de domingo são o apoio à aprovação da Reforma da Previdência, do “pacote anticrime” do ministro Sérgio Moro, da Medida Provisória 870, que trata da reforma ministerial, e o repúdio aos partidos do Centrão, que segundo aliados do presidente articulam um impeachment contra Jair Bolsonaro.

O líder do “Direita MT” rebateu, ainda, pesquisas divulgadas esta semana que mostraram que a desaprovação do Governo Jair Bolsonaro superou a aprovação pela primeira vez desde o início da gestão.

“Esses tempos atrás fizemos uma enquete nacional e 70% apoiava o Governo. E as pessoas, a gente conversa, a maioria está apoiando. Então, a gente não confia”, disse.

As manifestações do dia 26, até o momento, contam com a adesão de 21 cidades de Mato Grosso. Veja abaixo a lista dos municípios que irão promover atos pró-Bolsonaro no Estado:

1. Cuiabá, 15h Praça das Bandeiras;
2. Juína, 15h Praça da Bíblia;
3. Brasnorte, 15h Praça da Bíblia;
4. Nova Maringá, 15h Praça Central;
5. Primavera do Leste, 16 h Praça de Eventos;
6. Rondonópolis, 16h Av Lions Internacional;
7. Sinop, 16h Praça da Bíblia;
8. Cáceres, 17h Praça Barão do Rio Branco;
9. Pontes e Lacerda, 17h, Av Miguel Gajardoni;
10. Matupá, 17h Complexos dos Lagos;
11. Sapezal, 18h, Adesivaço na Avenida Rotary Internacional;
12. Paranaíta, 15h, cartilha e adesivaço, frente a igreja Católica;
13. Jaciara, 15h Praça das Bandeiras;
14. Barra do Garças
15. Nova Monte Verde
16. Várzea Grande praça Aquidaban 15h
17. Araguainha Av.Carlos Lacerda 11h
18. Colíder, Lago 14h
19. Nova Mutum, praça da Bíblia 16h
20. Tangará da Serra, Em frente ao Gotardo/ Av. Brasil 16h
21. Lucas do Rio verde/ Posto Tibirissa 1- às 16h
Fonte: Olhar Direto