Ao ser diplomado, Mauro fala em Deus e promete governar com lealdade

O governador eleito Mauro Mendes (DEM) afirmou, na noite desta segunda (17), que sua gestão será pautada na transparência, lealdade e terá “Deus na frente”. A declaração do democrata foi dada durante a cerimônia de diplomação dos eleitos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), no auditório do Senai, em Cuiabá. Além do democrata, seu vice, Otaviano Pivetta (PDT) também foi diplomado.

Mauro considera que o Executivo estadual será um grande desafio em sua carreira política, em razão da atual situação do Estado. “Mato Grosso passa por um momento difícil da história, com desequilíbrio fiscal, com muitas dívidas, com salários atrasados, com muitos fornecedores, a grande maioria, há meses sem receber. Enfim, com uma enorme dificuldade financeira”.
Ele asseverou que sua gestão conseguirá reverter as dificuldades enfrentadas no Estado. Para isso, disse que contará com a ajuda de parlamentares estaduais e federais, além do Governo Federal. Diz acreditar em Deus e na capacidade de Mato Grosso em superar mais essa dificuldade

“Vou precisar da parceria da Assembleia, dos nossos deputados que nos representam em Brasília, junto ao Governo Federal. Vou precisar das parcerias dos produtores, dos comerciantes, dos servidores públicos e dos trabalhadores. Enfim, dos mato-grossenses, para que todos nós, juntos, possamos juntos, tirar Mato Grosso dessa enorme dificuldade”, declarou.

Em relação ao secretariado, o democrata afirmou que pretende anunciar novos nomes nesta terça (18). Até o momento, ele confirmou apenas o nome de cinco que estarão em seu staff.

Mauro venceu ainda no primeiro turno com 840.094 votos (58,69% dos válidos) e derrotou o atual governador Pedro Taques (PSDB), seu antigo aliado. Com destaque na administração privada, foi a segunda vez que tentou ocupar a chefia do Palácio Paiaguás e acumula como experiência o cargo de prefeito da Capital. Ao seu lado, está Pivetta, prefeito de Lucas do Rio Verde por três mandatos não consecutivos.

Discurso

Fora do que estava previsto inicialmente, Mauro foi o último dos eleitos a discursar. Afirmou que os problemas no Estado não são missão de um homem só. “É uma tarefa para cada um de todos nós que aqui vivemos e acreditando no futuro deste Estado. Para vencer essa guerra, vamos precisar de cada soldado, cada comandante, cada general e cada cidadão”.

O democrata disse que para melhorar a atual situação financeira do Estado é necessário focar em valores que vão além de partidos políticos ou convicções pessoais. “Precisamos compreender esse grande desafio para colocar esse grande gigante, que é Mato Grosso, novamente nos trilhos do desenvolvimento. Acredito muito neste Estado”.

No discurso, o governador eleito também agradeceu à família pelo apoio que recebeu nos últimos meses. “A vida pública requer muita dedicação”, ressaltou. Ele também mencionou uma frase do Papa Francisco. “’A boa política é uma grande demonstração de amor ao próximo’. Fazer a boa política é, muitas vezes, abrir mão de estar próximo da sua família”.

Por fim, o governador diplomado afirmou que seu maior objetivo é olhar para a sua gestão, daqui a quatro anos, e dizer que valeu a pena. “Hoje, estamos comemorando a primeira etapa da vitória que conquistamos. A grande vitória será daqui a quatro anos, quando tivemos certeza de que cumprimos nosso papel. Que Deus esteja ao nosso lado”, asseverou.

Medidas duras

Antes da solenidade, Mauro comentou que o mais preocupante no Estado atualmente, na opinião dele, é o grande número de fornecedores que estão sem receber. “Alguns já estão comprometendo serviços essenciais aos cidadãos. Tipo viaturas que estão sendo recolhidas e a segurança pública está sendo comprometida. Fornecedores que suspenderam fornecimentos porque estão há meses, alguns beirando um ano, sem receber pelos serviços. Isso é extremamente preocupante”, disse.

Para melhorar a situação, ele afirmou que serão necessárias medidas consideradas duras desde o início de seu mandato, para buscar o equilíbrio econômico no Estado.

“Essas medidas estão sendo estudadas, mas buscam, acima de tudo, reduzir despesas e propiciar aumento de receita. Elas serão, no devido tempo, anunciadas”, declarou, sem entrar em detalhes.

Diplomação

Com o diploma em mãos, Mauro e Pivetta poderão tomar posse de seus cargos em 1º de janeiro. Na cerimônia de hoje, o democrata foi acompanhado pela esposa Virgínia Mendes e os filhos.

O TRE-MT também entregou os diplomas aos senadores Selma Arruda (PSL) e Jayme Campos (DEM) e seus respectivos suplentes, aos oito deputados federais e aos 24 deputados estaduais.

Fonte: RDNews