Após confirmação de cassação, Selma diz que sofreu perseguição por combater corrupção

Fonte: Olhar Direto

A senadora Selma Arruda (Podemos) se manifestou sobre a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que em julgamento nesta terça-feira (10) negou recurso da ex-juíza e manteve a cassação de seu mandato. Selma afirmou que foi alvo de perseguição política, em decorrência de seu histórico de combate à corrupção.
O Plenário do TSE negou, em sessão na noite desta terça-feira (10), recurso da senadora Selma Arruda, mantendo a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) pela cassação do diploma pela prática de abuso do poder econômico e arrecadação ilícita de recursos nas eleições de 2018. A decisão foi estabelecida por maioria. Apenas Edson Fachin votou por reverter a cassação. O relator determinou a execução imediata do julgado.

Somente a 2ª suplente na chapa, Clerie Mendes, teve a declaração de inelegibilidade de oito anos afastada pelo TRE mato-grossense, que entendeu que ela não teve participação direta ou indireta nos ilícitos eleitorais apurados.

Por meio de nota enviada à imprensa a ex-juíza afirmou que recebeu a notícia com serenidade e com convicção de que “todos que defendem o combate à corrupção saíram vitoriosos”. A senadora ainda disse que o que prevaleceu em seu julgamento foram “vontades políticas” e que sofreu perseguições políticas em decorrência de seu histórico no Poder Judiciário de Mato Grosso.

Ao cassar a senadora Selma Arruda (Pode), o Pleno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a realização de uma nova eleição, impedindo a diplomação do terceiro colocado no pleito de 2018, o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD).

Leia a nota na íntegra:
NOTA À IMPRENSA

A senadora Juíza Selma recebeu a notícia sobre sua cassação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com equilíbrio, respeito e serenidade, mas com a convicção de que, mesmo diante de tudo, ela e todos que defendem o combate à corrupção saíram vitoriosos.

Apesar das vontades políticas terem prevalecido no seu julgamento, a parlamentar acredita que o resultado traz uma lição muito importante sobre a necessidade da luta diária para livrar o País de corruptos.

A senadora agradece a todos os parlamentares e seguidores das suas redes que prestaram apoio e solidariedade nesse momento, principalmente, àqueles que compreendem que nesse processo ela foi alvo de perseguições políticas, e, por ter sido eleita, sofreu as consequências pelas ações desempenhadas durante sua atuação na magistratura de Mato Grosso.