Aprovadas doações de terrenos para construir delegacias e comando regional da PM em Guarantã do Norte

Fonte: Só Noticias

Os vereadores de Guarantã do Norte aprovaram por unanimidade os projetos de doação de três áreas com 87×48 m², 60×48 m² e 20×48 m² na avenida Guarantã, na região do bairro Setor Industrial para instalação do Comando Regional da Polícia Militar e as delegacias municipal e regional da Polícia Civil, respectivamente.

Os projetos foram encaminhados pela prefeitura e, agora, autorizou o prefeito Érico Gonçalves proceder a celebração de termo convênio com o governo do Estado, que terá 12 meses para iniciar as obras. Caso isso não ocorra, os imóveis voltam a pertencer ao município.

Consta no detalhamento do projeto que a construção da sede própria da delegacia municipal beneficiará os moradores e os servidores públicos. Porém, não foi informada a avaliação de mercado de cada terreno.

O tenente-coronel e comandante do 15º Comando Regional da PM, James Jacio Ferreira disse que a mudança de Peixoto de Azevedo para Guarantã do Norte é uma definição e decisão política do governo. “A estratégia estará integrada dessa forma com as outras regionais que já estão em Guarantã. De toda forma, será um investimento na segurança do município e na PM”.

Ainda segundo Ferreira, as instalações do comando regional em Peixoto são precárias. “Efetivando essa obra, também atenderá a unidade da PM, que já atende o município de Guarantã. As instalações são tímidas em Peixoto. Entendemos que o comando regional é estratégico no contesto de segurança publica”.

De acordo com a assessoria da secretaria de Segurança Pública, a decisão para que as atividades do Comando Regional sejam conduzidas em Guarantã do Norte, se deve este município estar incluído como uma das Regiões Integradas de Segurança Pública (RISP), conforme o decreto estadual de número 183/2015 que também abrange mais 14 cidades de Mato Grosso (Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Rondonópolis, Barra do Garças, Cárceres, Tangará da Serra, Juína, Alta Floresta, Vila Rica, Primavera do Leste, Pontes e Lacerda, Água Boa e Nova Mutum).

Essa resolução garante maior eficiência nas ações de segurança pública, em que os órgãos da categoria (polícias civil e militar, corpo de bombeiros militar e perícia oficial e identificação técnica) vão atuar dentro dos limites territoriais das RISP.

Cada instituição também contará com um gestor que, de forma conjunta, vai discutir os problemas e soluções de forma integrada para o combate ao crime, com um planejamento que contempla estratégias de prevenção e de repressão com metas estabelecidas.