Desembargadores soltam motorista envolvido em colisão que matou trabalhador em Guarantã do Norte

Fonte: O Território

Os desembargadores da Terceira Câmara Criminal, Rui Ramos, Gilberto Giraldelli e Juvenal Pereira da Silva concederam por unanimidade, na tarde de ontem (03), habeas corpus e revogaram a prisão do motorista, de 39 anos, que foi decretada pelo juiz de Guarantã do Norte, Diego Hartmann, em maio. Ele está na cadeia de Peixoto de Azevedo por homicídio doloso – quando há intenção de matar – de Anselmo Pedroso dos Santos, 42 anos. A previsão é que ele seja liberado ainda hoje.

“Os recursos da prisão preventiva não estavam preenchidos. O juiz decretou para garantir a ordem pública. No entanto, ele é réu primário e não é adepto a prática ilícita. É empresário e tem dois comércios. Diante desses fatores, os desembargadores consideraram que ele não apresenta riscos para sociedade e revogaram a prisão”, disse o advogado de defesa, Gefferson Cavalcanti Paixão.

Ainda de acordo com o advogado, a devesa deve trabalhar para desclassificar o dolo eventual. “Infelizmente o que foi divulgando não é o que ocorreu. Meu cliente fez uma ultrapassagem e houve a colisão. O acidente foi ocasionado devido a essa ultrapassagem e temos vídeos que comprovam isso. Referente a embriaguez, ele confirma que bebeu 4 ‘latinhas’ e, por isso, não quis fazer o teste do bafômetro e ficou no local do acidente para prestar os esclarecimentos necessários”.

O acidente ocorreu, no dia 5 de maio, na MT-419, na região do bairro Cotrel, em Guarantã do Norte. Anselmo Pedroso condizia uma Yamaha Lander laranja, morreu no local e teve parte do corpo dilacerado após ser atingido por uma Dodge Ram 2500 Laramie vermelha. A moto ficou completamente destruída e foi jogada para fora da rodovia. Já a caminhonete teve bastante danos na parte da frente.

No dia do acidente, o perito criminal Rodrigo Bertotti Cazonato confirmou que possivelmente ocorreu uma invasão de pista da caminhonete. “Inicialmente teve uma invasão de faixa ocasionando a colisão frontal pela esquerda. O senhor da moto acabou falecendo. Ele teve vários traumatismos e morreu instantaneamente”.

Anselmo era casado e pai de três filhos. Ele trabalhava como mecânico especializado em motosserras e motobombas. O sepultamento ocorreu em Guarantã.