Duelo entre goleiros e atacantes no Beira-Rio tem Lomba e Gabigol à frente nos números em 2019

Fonte: Guilherme Maniaudet e Roberto Maleson/GloboEsporte

O jogo mais importante do ano para Flamengo e Internacional terá dois duelos particulares nesta quarta-feira. Artilheiro do futebol brasileiro em 2019, Gabigol soma 25 gols no ano e tem do outro lado o centroavante peruano Paolo Guerrero, esperança de gols do Colorado. Para impedir que os atacantes saiam para comemorar, Diego Alves e Marcelo Lomba surgem como os paredões do confronto. Ambos levaram a mesma quantidade de gols na temporada – 32 cada.

O dono da meta do Inter sofreu a mesma quantidade de gols que o adversário, porém em mais jogos. Foram 32 gols sofridos em 42 partidas – média de 0,76. A média de gols tomados por Diego Alves é ligeiramente superior: 0,88 por jogo (32 em 36 partidas).

Além disso, o camisa 12 do Colorado deixou o campo sem sofrer gol em quase metade dos jogos. A meta de Lomba não foi vazada em 20 das 42 partidas que disputou – 47,6%. Por outro lado, o camisa 1 do Fla só conseguiu ter a meta ilesa em 12 dos 36 jogos – 33,3%.

Caso a decisão vá para os pênaltis, Diego Alves tem desempenho melhor neste ano. Foram cinco defesas em comparação às três de Marcelo Lomba. Em 2019, o goleiro do Flamengo tem 37,5% de aproveitamento contra batedores adversários (10 gols, 5 defesas e uma bola no travessão). Já o goleiro do Internacional tem aproveitamento de 35,7% em 14 cobranças (9 gols, 3 defesas, uma bola no travessão e outra para fora).

Porém, para o jogo ir para as penalidades, um personagem surge como esperança de gols colorados: Paolo Guerrero. Ex-atacante do Flamengo, o peruano marcou 11 gols neste ano, sendo nove como mandante. Ou seja, seu retrospecto positivo dentro de casa pode ser um bom aliado para levar o time ao caminho do gol. Uma estratégia para isso pode ser pela bola parada: cinco dos 11 gols marcados pelo centroavante estrangeiro vieram assim.
Já Gabigol tem marcado de tudo quanto é jeito com a camisa rubro-negra. Ele coleciona os melhores números desta temporada. Com 25 gols em 36 jogos, o camisa 9 do Fla marca um gol a cada 123 minutos em campo. Um detalhe importante é que Gabriel Barbosa volta do intervalo com “fome”: 18 dos 25 gols vieram na segunda etapa. Cabe à defesa do Inter, dona da quarta defesa com menor média de gols sofridos, se atentar ainda mais aos avanços de Gabigol no segundo tempo, principalmente.

Marcado por um sistema defensivo forte, o Internacional terá que buscar o resultado, já que perdeu de 2 a 0 no jogo de ida, no Maracanã. Além de conter o melhor ataque do Brasil – Flamengo marcou 87 gols em 46 jogos -, o Colorado precisa superar a dificuldade em balançar as redes. O Inter tem a quinta pior média de gols entre os times da Série A no ano – 1,21 gol por partida. Apenas CSA, São Paulo, Corinthians e Chapecoense tem desempenho inferior.
Para reverter a desvantagem, os comandados de Odair Hellmann precisam vencer por 2 a 0 para levar a decisão para as penalidades ou por três gols de diferença (caso sofra um gol do Flamengo).

Neste ano, o Internacional conseguiu o resultado mínimo necessário em 7 dos 47 jogos (vitória por 2 a 0). Porém, o Inter não venceu nenhuma partida por três gols de diferença. E para o duelo desta quarta-feira, no Beira-Rio? O Colorado vai chegar à oitava vitória por 2 a 0? Ou emplacar o primeiro triunfo por três gols de diferença?

Transmissão: TV Globo e GloboEsporte.com (com Galvão Bueno, Caio Ribeiro, Junior e Paulo Cesar Oliveira) e SporTV (com Luiz Carlos Júnior, Lédio Carmona e Ricardinho). Após o jogo, o GloboEsporte.com também transmite análises e entrevistas dos dois times.