Ex-secretário é alvo de ação por suposta fraude em licitação e prejuízos de mais de R$ 2,3 milhões ao estado

Ação movida pelo MPE também inclui o ex-secretário adjunto José de Jesus Nunes Cordeiro. Eles são suspeitos de improbidade administrativa.

Fonte: G1 MT

O ex-secretário estadual de Administração, Francisco Anis Faiad, o ex-secretário adjunto José de Jesus Nunes Cordeiro, dois servidores públicos e três empresários são alvo de uma investigação movida pelo Ministério Público Estadual (MPE) que apura suposta fraude em licitações e um prejuízo de mais de R$ 2,3 milhões aos cofres públicos.

Ao G1, o advogado Francisco Faiad disse que não tinha conhecimento do processo até o momento, que foi informado pela imprensa. Ele disse ainda que vai se inteirar da denúncia e recorrer quanto às acusações.

O G1 não conseguiu contato com a defesa de José de Jesus Nunes Cordeiro

Segundo a denúncia do MPE, as fraudes teriam ocorrido em 2013, em um pregão que teria sido direcionado para contratação específica de uma empresa, por meio da prática de sobrepreço de superfaturamento do contrato.

Os contratos teriam sido firmados para prestação de serviços nas secretarias estaduais de Educação e de Ciência e Tecnologia.

A investigação começou após o MPE receber uma representação feita por outra empresa que havia participado do processo e que apontou irregularidades.

O MPE solicitou informações à Auditoria Geral do Estado de Mato Grosso (AGE/MT), à secretaria adjunta de Inteligência, vinculada à secretaria de Segurança Pública, que identificou irregularidades em vários aspectos do certame.

Diante das irregularidades apuradas, MPE pediu para que a Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá abra um inquérito e julgue os envolvido-os para que eles possam ressarcir o estado dos prejuízos ocasionados.