Futura primeira-dama de MT alega compromissos com empresa da família e com a filha caçula e rejeita convite para assumir secretaria

Fonte: G1 MT

A futura primeira-dama do estado, Virgínia Mendes, rejeitou o convite feito pelo marido, governador eleito Mauro Mendes (DEM), para assumir a Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setas).

Por meio de nota, Virgínia disse que o fato de ter que cuidar da empresa da família durante a gestão de Mauro e de ter uma filha pequena a fez desistir de assumir uma função pública.

“No momento, minhas atribuições na empresa não permitem que eu me dedique de forma integral à função pública. Além disto, Maria Luiza, a caçula, ainda é muito pequena e como mãe preciso priorizar as necessidades dela também”, afirmou.

Virgínia garante foi ela quem escolheu Rosamaria Ferreira de Carvalho e não Mauro Mendes.

“Com muito critério escolhi Rosamaria como secretária da Setas, pois confio e sei que ela irá desempenhar essa função com total competência”, disse.

Rosamaria e Virgínia trabalharam juntas quando Mauro Mendes foi prefeito de Cuiabá.

“Já tivemos a oportunidade de juntas coordenar o Siminina, na Prefeitura de Cuiabá, e todos sabem o quanto o programa avançou naquele período”, explicou a futura primeira-dama.

Por fim, ela garante que quer ajudar o marido a governar.

“Independente de cargo, reafirmo meu compromisso em trabalhar e ajudar da melhor forma possível o meu estado de Mato Grosso, que tanto amo e a toda nossa gente. E assim como fiz na Prefeitura de Cuiabá, ajudarei Mauro e todos os secretários nessa missão. Serei parceira da Rosa junto à Setas e com certeza teremos uma atuação conjunta na área social”.