“MT está num atoleiro, teremos que tomar medidas duras”, diz Mauro Mendes

Eleito para governar Mato Grosso pelos próximos quatro anos, o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (DEM) adiantou que terá que tomar “medidas duras” no comando do Palácio Paiaguás já nos primeiros meses de sua gestão.

A principal medida, segundo ele, é conseguir equilibrar a receita e as despesas do Estado. Antes de ser eleito, Mendes já havia afirmado algumas vezes que o déficit nas contas do Governo pode chegar aos R$ 4 bilhões ao final deste ano.

“Teremos que aplicar essa receita e fazer aquilo que é correto e que trará mudança de rumo e resultados melhores ao Estado. A verdade é: Mato Grosso está quebrado”, disse, Mendes em entrevista ao MidiaNews.

“Desde a campanha eu fiz poucas promessas. Falei de tomar medidas duras para fazer esse Estado voltar a ter equilíbrio entre receita e despesa. Vamos ter que falar a realidade e tomar medidas necessárias para que, num curto e médio prazo, nós possamos sair desse buraco, desse atoleiro em que nos encontramos”, afirmou.

O governador eleito voltou a afirmar que o Executivo hoje tem sérios problemas de caixa e não consegue sequer honrar pagamentos com fornecedores ou repasses obrigatórios para a Saúde dos municípios, por exemplo.

Ele citou que dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) mostram que somente com fornecedores a dívida do Governo chega a R$ 2,2 bilhões.

Mendes lembrou ainda que a atual gestão deixou de quitar o salário do funcionalismo público no último dia útil do mês para fazê-lo no mês dia 10 do mês subsequente ao trabalhado.

Fonte: Midia News