Políticos de MT comemoram sinal de novo pacto federativo

Membros da nova bancada mato-grossense comemoraram a sinalização do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) em promover um novo pacto federativo. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (14) em encontro com os governadores, da qual também participou o governado eleito Mauro Mendes (DEM). A proposta é regularizar um conjunto de regras sobre que ente federado faz o quê e com que fonte de arrecadação. Com isso, os governadores terão mais independência para investirem recursos já orçados para áreas específicas.

Para o deputado estadual, eleito federal, Leonardo Albuquerque (SD), essa discussão precisa ser feita e votada com urgência. De acordo com ele, o pacto, assim como as reformas trabalhista e da Previdência, precisam sair do papel. “O Brasil sabe o que tem de ser feito, o problema é que o remédio amargo, mas não pode se perder mais tempo”, disse, ressaltando que, apesar das reformas serem consideradas impopulares, é preciso responsabilidade social para que não se afete a população que mais precisa.

Senador eleito Jayme Campos (DEM) também defende uma melhor distribui- ção dos recursos arrecadados. “É preciso rever algumas situações para que os recursos não fiquem apenas restritos a pagamento de dívidas ou juros das dívidas, deixando de atender a saúde, educação entre outros”.

Para Mauro Mendes, ficou clara a vontade da equipe de Bolsonaro em rever o sistema econômico. O democrata também elogiou a postura do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes. “Falou claramente que a economia vai ter que ser uma economia liberal, uma economia de mercado. Precisamos de menos Brasília e mais Brasil. Ou seja, o governo vai trabalhar para diminuir o tamanho da máquina federal para que o dinheiro que vem a Brasília possa chegar diretamente onde as demandas estão concentradas”, explicou.

Pelos governadores eleitos João Doria (PSDB-SP), Ibaneis Rocha (MDB-DF) e Wilson Witzel (PSC-RJ). Cada governador teve direito à palavra por 6 minutos. Eles apresentaram questões prioritárias em seus estados e falaram sobre o fortalecimento do pacto federativo. Segundo Mendes, a reunião dos governadores foi extremamente importante para começar um alinhamento de uma agenda de prioridades para a União e os estados brasileiros. Um novo encontro deve ser marcado na próxima semana.

“Acreditamos que essa união dos governadores vai ajudar o governo federal a construir uma agenda para o Brasil, para retomar o crescimento, retomar o emprego e buscar o equilíbrio das contas públicas, que hoje prejudica muito o Brasil”.

A Gazeta (foto: Marcelo Camargo ABR)