Prefeito de Terra Nova promove debate com municípios vizinhos para discutir a destinação do lixo doméstico

Demonstrando preocupação com o destino final do lixo e dentro da política de resíduos sólidos, representantes dos municípios da região estiveram reunidos para debater este importante assunto.

O Prefeito de Terra Nova do Norte, Valter Kuhn, está sendo um dos articuladores para a construção de um projeto de criação de um aterro sanitário de médio porte que atenda todos os municípios da região.

O debate, que aconteceu no município de Terra Nova, contou com a presença de prefeitos e secretários de administração e meio ambiente dos municípios vizinhos. Peixoto de Azevedo, Marcelândia, Nova Santa Helena, Guarantã do Norte, Novo Mundo e Nova Guarita foram alguns dos municípios participantes do encontro.

Hoje a região produz algo em torno de 150 toneladas de lixo doméstico por dia e de acordo com a legislação ambiental os municípios precisam se adequar ao formato de aterro sanitário em substituição aos antigos lixões.

Devido ao alto custo para um município sozinho manter um aterro sanitário, as prefeituras estão debatendo a iniciativa de forma coletiva e um aterro sanitário regional seria a maneira mais barata e viável para resolver a problemática que cada uma das cidades enfrenta.

Para o secretário de administração de Peixoto de Azevedo, Vilamir Longo, esta iniciativa é a melhor forma de resolver o problema do lixo preservando o meio ambiente.

No encontro foi apresentado em um data show, alguns modelos de aterro sanitário de grande porte e que atendem determinadas regiões com vários municípios. Conforme o prefeito de Nova Guarita, Zeca Zamoner, a ideia do aterro regional pode ser uma ótima alternativa.

O prefeito de Terra Nova do Norte, Valter Kuhn, agradeceu o apoio recebido pelos representantes dos municípios da região em relação a criação de um sistema de coleta e destinação do lixo de forma regional e respeitando a legislação ambiental.

Na próxima semana deve ocorrer uma reunião com os prefeitos integrantes do consórcio intermunicipal para debater os métodos de parceria para a construção e implantação de um aterro sanitário com abrangência regional.

Fonte: ASSECOM