UFMT encaminha intercâmbio para acadêmicos com universidade em Portugal

Professores da Faculdade de Agronomia e Zootecnia e integrantes do reitorado da Universidade Federal de Mato Grosso discutiram, esta tarde, novas possibilidade de intercâmbio entre a Instituição e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), de Portugal, representada pelo professor visitante Luís Miguel Mendes Ferreira. Os intercâmbios são tanto para pós-graduação, quanto para a graduação. “Com a vinda do professor, podemos incentivar a mobilidade de graduação, seja para realização de parte do curso, ou de estágios. Isso é excelente para os estudantes, pois permite que tenham uma visão mais ampla do mundo e comparem a UFMT com outras instituições, de forma que possam contribuir com a Universidade e com seus colegas, por meio de suas experiências”, disse a Pró-Reitora de Ensino de Graduação, professora Lisiane Pereira de Jesus.

“Portugal é um parceiro importantíssimo da UFMT em diversas áreas do conhecimento, como a história, geografia e a própria agricultura e a UTAD é uma universidade muito expressiva por lá, então as nos deixa muito felizes quando temos oportunidades como essa de estreitar nossas relações com eles”, afirmou, através da assessoria, a secretária de Relações Internacionais da UFMT, professora Irene Cristina de Mello.

A mobilidade entre a UFMT e a UTAD é uma oportunidade de aquisição de conhecimento importante para acadêmicos de ambos os países, apontou o professor visitante Luis Miguel Mendes Ferreira. “Todos estudantes são beneficiados ao experimentarem uma nova cultura, mas também por trocarem conhecimentos que são específicos de cada lugar. Em Portugal, por exemplo, não trabalhamos muito na área de agricultura e produção animal em lugares de clima tropical, que é o forte do Brasil, então essas experiências são muito importantes”, acrescentou.

“A possibilidade do intercâmbio é importante para os estudantes da UFMT, uma vez que a UTAD se destaca muito na parte de ciências agrárias. Além disso, se trata de uma Universidade com uma estrutura curricular muito similar a nossa, o que garante que os estudantes possam aproveitar o máximo da experiência”, concluiu o professor Joadil Gonçalves de Abreu, da Pós-Graduação em Agricultura Tropical (PPGAT).

Só Notícias/David Murba (foto: assessoria)